ficou-doente-no-exterior-saiba-o-que-fazer.jpeg

Ficou doente no exterior? Saiba o que fazer!

Antes de sair de casa para uma viagem internacional, alguns cuidados devem ser levados em consideração. Vistos, vacinas, moeda e temperatura são alguns dos mais imediatos, mas ficar doente no exterior também é algo que você deve ter em mente. Afinal, ninguém está imune a um resfriado, infecção ou qualquer outro imprevisto.

É importante traçar alguns planos caso você ou alguém da sua família fique doente longe de casa. O atendimento médico em países como os Estados Unidos, por exemplo, é caro, limitado e de difícil acesso. Portanto, continue a leitura e saiba o que é melhor fazer para evitar um grande comprometimento financeiro e emocional:

Como é o atendimento médico no exterior?

A maior parte dos países da Europa exige um seguro viagem para todo brasileiro. Porém, Estados Unidos, Canadá, América do Sul (exceto Venezuela), Ásia e outros lugares do mundo não tornam obrigatório o pagamento de uma cobertura de saúde. A dica simples e objetiva é: faça um, independente se o destino exigir ou não.

O atendimento médico no exterior tem um custo elevado, o que complica bastante se você não estiver com dinheiro suficiente ou com um ótimo limite no seu cartão de crédito internacional. Dependendo do problema, a conta de uma simples internação ou de pequenas intervenções, como um membro deslocado ou machucado, pode pesar no bolso e acabar com a sua viagem.

Como funciona um seguro viagem?

Um seguro é uma cobertura médica e para pequenos imprevistos (como extravio de bagagem e atraso de voo). Você contrata ainda no Brasil e paga um valor único pelos dias que ficará no exterior. O preço varia de acordo com o destino, garantias e duração da viagem.

Em termos gerais, existem dois tipos de seguro. O primeiro é a assistência viagem, que é mais completo, visto que você não precisa se preocupar em pagar nada durante o tratamento internacional. Todos os custos são arcados pela operadora.

Por sua vez, no seguro viagem você arca com o atendimento médico e qualquer tipo de procedimento e será reembolsado posteriormente. Por isso, é fundamental guardar todas os comprovantes de pagamento.

A maior parte dos seguros comercializadas são do tipo assistência, embora chamam-na de seguro viagem. Porém, é importantíssimo observar o contrato para ter certeza das condições oferecidas.

Como acionar seu seguro se ficar doente no exterior?

Guarde em um lugar fácil, junto aos seus documentos, o seu número de segurado e o contato telefônico. Você precisará muito deles durante uma viagem internacional.

Se você ficar doente no exterior, faça uma ligação para a sua seguradora aos sinais dos primeiros sintomas. Diga a sua localização e a empresa vai identificar o local de atendimento mais próximo.

Se seu plano for do tipo assistência, a própria operadora entra em contato com o hospital ou consultório médico e já marca a sua vez. É só ir lá com seus documentos e ser atendido.

Mas atenção: se na sua localização não houver uma rede credenciada à assistência contratada, você terá que procurar um hospital, pagar por tudo e depois solicitar estorno (mesmo que tenha contratado uma assistência viagem). Por isso, se seu destino for de difícil acesso, a atenção precisa ser redobrada.

Agora, caso o seu plano seja um seguro viagem (aquele que reembolsa), você terá que procurar por conta própria a unidade pela qual deseja atendimento, marcar sua consulta e recolher todos os comprovantes de pagamento para pedir o reembolso depois.

Seja qual for o tipo de seguro, é fundamental estar acobertado durante uma viagem internacional. Inclua isso no seu checklist de viagem e fique tranquilo para aproveitar todas as delícias do seu destino.

E você, já ficou doente no exterior? Como se virou? Conte a sua experiência e deixe suas dicas para os futuros viajantes nos comentários!

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This