como-comprar-dolar-mais-barato-5-maneiras-inteligentes.jpeg

Como comprar dólar mais barato? 5 maneiras inteligentes

Viajar para os EUA com a família, especialmente nas férias, é sempre um momento excitante e repleto de dúvidas. Afinal, você deseja que tudo aconteça conforme o planejado para que possa aproveitar com os seus filhos sem se preocupar com gastos ou imprevistos. Por esse motivo, é essencial saber como comprar dólar mais barato e evitar que suas despesas ultrapassem o orçamento.

Mas com tantas variações, cotações diferentes da moeda e altas taxas de câmbio nem sempre você faz o melhor negócio. Para te ajudar com o assunto, listamos 5 maneiras de economizar e comprar dólar a um preço mais acessível. Confira!

1. Entenda os tipos de moeda

A primeira etapa para garantir que você encontre dólar mais barato é entender os tipos de moedas que estão em circulação. Existem 3 termos utilizados para se referir aos tipos de moedas: dólar comercial, dólar turismo e dólar paralelo.

O primeiro caso é usado na realização de exportação e importação de mercadorias pelas grandes empresas, movimentações financeiras que o governo faz e empréstimo de brasileiros que residem no exterior quando são registrados no Banco Central.

Por ter um volume muito maior da moeda em cada transação ele funciona de maneira similar a uma compra no atacado ou comércio, na qual a aquisição de uma quantia alta barateia o valor individual.

Já o dólar turismo é aquele ao qual todos temos acesso e compramos antes de viajar para fora do país, em casas de câmbio ou sites especializados. Ele pode ser utilizado para compra de passagens, gastos em estabelecimentos etc. Por ter um volume menor, sua cotação sempre é mais alta que o dólar comercial.

Por fim, temos o dólar paralelo que é aquele que circula de maneira clandestina e fora dos meios oficiais de venda e compra da moeda, sem o reconhecimento do Banco Central.

2. Saiba consultar o ranking do Banco Central

Embora haja uma constante confusão sobre o tema, é essencial entender que não é o governo que fixa o valor do câmbio sobre o dólar, mas sim o resultado das operações que acontecem no mercado financeiro (PTAX).

Ou seja, a demanda e a oferta da moeda é que implicam no seu custo. O Banco Central, no intuito de ajudar a esclarecer o assunto, disponibiliza um ranking no qual você pode consultar as médias de todas as operações realizadas no mês.

Nesse ranking também é possível calcular o VET, isto é, o valor efetivo total cobrado nas operações de câmbio e, assim, encontrar as corretoras que apresentam o histórico de vender mais barato.

3. Fique atento à melhor época para o câmbio

Possuindo as informações extraídas do ranking do BC e do mercado financeiro você pode montar a sua estratégia para comprar dólar mais barato. A princípio, é fundamental se planejar para tirar a melhor vantagem possível.

Cerca de 1 a 2 meses antes de viajar passe a conferir esses dados para acompanhar os ciclos da moeda, com suas altas e baixas semanais. Se você notar um pico muito inferior em um ciclo intermediário ou baixo é hora de garantir o câmbio.

Mas se a variação não for muita, tome cuidado para não arriscar e o valor do dólar culminar em um recorde e você acabar gastando mais do que o planejado. Nesses casos, vale a pena distribuir a compra durante as semanas ou ao longo de um mês.

Outra dica importante é aproveitar as segundas-feiras, pois é o dia em que o câmbio tem sua maior desvalorização devido à abertura dos mercados.

4. Pesquise pelas casas de câmbio com as melhores taxas

Uma vez que você entenda mais sobre a cotação do dólar e a melhor época para comprá-lo, é hora de dar o próximo passo para concretizar a sua viagem: ir a uma casa de câmbio. Antes, porém, é preciso que você se informe sobre todas as corretoras que existem em sua cidade.

Esse pode ser um processo considerado burocrático e até mesmo chato para muitos, já que requer muita dedicação, mas é essencial para garantir o melhor negócio.

Isso porque além da oferta e demanda do mercado, que influenciam no preço do dólar, as casas de câmbio são autorizadas pelo Banco Central a comprá-lo e a vendê-lo por um preço superior ao da aquisição para terem sua margem de lucro.

E o problema está justamente nisso, já que, além da conversão da moeda, — pois a casa tem liberdade para cobrar o quanto queira —, há o IOF, Imposto sobre Operações Financeiras cobrado em toda e qualquer operação de crédito, câmbio e afins e a taxa de operação, que é um valor extra sobre a transação.

Por esse motivo, é importante ficar atento para não achar que fez uma excelente compra pelo fato de que o câmbio em uma corretora era inferior ao da outra quando, na verdade, você acabou pagando mais, pois não se atentou à taxa de transação que geralmente costuma ser mais alta em casos assim. Portanto, faça os cálculos e veja qual é a opção mais vantajosa!

5. Confira os sites especializados em como comprar dólar mais barato

Se as empresas que você pesquisou no passo anterior não ofereceram taxas vantajosas e preços acessíveis, outra opção pode ser consultar os sites especializados em compra e venda de moedas estrangeiras. Alguns são focados em informar a você, cliente, as cotações de diferentes casas de câmbio da sua cidade.

Eles elaboram tabelas detalhadas com todas as variações semanais e mensais do dólar em cada uma; às vezes até com atualizações automáticas. Com essas informações é possível fazer a melhor escolha e entrar em contato imediatamente com as casas.

Já outros, disponibilizam a chance de informar quanto deseja adquirir, seja em dinheiro ou em cartão pré-pago, e repassam essa informação para diferentes corretoras, promovendo um leilão entre elas para, assim, conseguir o melhor valor de compra para você.

Contudo, é importante pesquisar por sites que sejam realmente confiáveis, tenham uma interface limpa e intuitiva e não se deixar levar por domínios online que simulam a possibilidade de negociação com diferentes casas de câmbio e cotações, mas que só dão resultados “viciados”; isto é, apresentam apenas a mesma cotação para você ou então com pouca variação, criando uma espécie de cartel.

O mesmo vale para sites que pertencem exclusivamente a uma única corretora, pois eles só mostraram seus próprios valores.

Seguindo nossas dicas sobre como comprar dólar mais barato você conseguirá não apenas economizar no câmbio, mas também entender mais a respeito de que como o valor da moeda é estabelecido e de como evitar casas de câmbio que não são tão vantajosas. Portanto, aproveite!

Não se esqueça de voltar e contar para a gente nos comentários como foi sua experiência ao comprar dólar e quais dificuldades e facilidades você teve!

Comments (4)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This